domingo, 24 de junho de 2012

DOMINGO É DIA DE FAZER ARTE E PINTAR O SETE

Domingo passado foi dia de cozinhar, neste resolvi relaxar e fazer um pouco de artesanato. Uma boa idéia foi repaginar uma bandeja que a muito tempo foi feita para levar para o ap de praia e acabou ficando aqui por casa mesmo. Queria algo mais discreto, pois ela não era nada discreta hehehe.
Então mãos a obra.


Olhem ela que mega colorida
 Vamos usar os apetrechos para pintura
 Um retalho de papel de parede que sobrou de algum trabalho.
 E depois de lixada, pintada, colado o papel e por último o verniz, eis que surge uma nova bandeja
 Este papel é lindo e deu um toque de croco na bandeja.
 Marrom e dourado, uma combinação perfeita

Bom, além deste trabalho, aproveitei para colocar alguns papeis em dia, jogar muita coisa fora.
Beijos a todos, e uma ótima semana.

domingo, 17 de junho de 2012

DOMINGO SÓ NA COZINHA

Amigas, meu find foi super proveitoso. Sábado visitei algumas lojas de decoração, para ver peças para clientes e também para meu novo ap. Foi só prazer, pois é coisa que amo fazer.
Domingo eu e minha filha tiramos o dia para cozinhar e fazer alguns congelados, pois o tempo está curto para ficar na cozinha todos os dias. Começamos as 10h da manhã e fomos até as 7h da noite  - e mais um tempinho para limpar a cozinha, uma folga apenas para almoçar.
Então olhem só o que aprontamos.

Temperos cortados, camarão limpos, frango desfiado, e outro tando em cubos, etc. etc...

 Começando...
 Na cozinha sim, mas com sensualidade kkkkk
 Moqueca de peixe com camarão
 Strogonoff de mignon
 Escondidinho de aipim e camarão, ok ele ainda não está escondido hehehe
 Temperos, muitos temperos
 Peixe e camarão com molho vermelho, para assar
 Peixe e camarão com molho branco, para assar
 Macarrão ao funghi e mignon
 Ainda tem risoto de frango, de camarão, couve flor com creme branco para gratinar etc. etc. UFA!
Mas olhem o freezer cheio

 Alguns pratos terão que ser finalizados ao serem descongelados, mas assim fica mais prático e se tem uma refeição pronta rapidamente.
E agora é hora de descansar.
BOA SEMANA A TODOS!

domingo, 10 de junho de 2012

LOJAS E VITRINES PELO MUNDO II

Continuando a mostra por lojas e vitrines pelo mundo, hoje vou mostrar uma loja que não dá para deixar de conhecer quando se está em Barcelona, a Vinçon. Uma loja com peças de design para todos os gostos. Uma pequena amostra da loja nestas fotos.


 Peças para o jardim
 Reciclando jornais e revistas
 Porta canetas - uma tampa da caneta Bic, esta eu tive que comprar uma.
 Cadeiras Pantone, muito fofas
 Pesos para porta

 Esta coleira salsicha para o pet
 E mais latinhas fofas

 Boa semana a todos.

domingo, 3 de junho de 2012

PARQUE MALWEE - JARAGUÁ DO SUL /SC

Hoje fui visitar meu irmão que, depois de mais de 25 anos morando em Castanhal no Pará, voltou a morar em Santa Catarina. Veio morar em Guaramirim bem próximo a Jaraguá do Sul. Foi um dia bem gostoso. Saímos de Florianópolis por volta das 9hs da manhã e em duas horas estávamos na casa do mano. Depois de um churrasco gostoso, foram nos mostrar a cidade de Guaramirim e Jaraguá do Sul (eu não conhecia). Gente fiquei encantada. Sem falar do Parque da Malwee que é uma local que muitos (maioria) dos catarinenses não conhecem. Estava chuviscando e ficamos praticamente só passeando dentro do carro, mas certamente voltarei para passar o dia todo lá. Há deu para visitar o museu, que fez lembrar muito minha infância.
Fica aqui meus parabéns pela iniciativa do Grupo Malwee.


Irmão, cunhada e sobrinhos. Família tudo de bom.

Um passeio inesperado - Parque Malwee - site oficial










Um pouco sobre a história do Parque Malwee que encontrei no site que transcrevo na íntegra.


Jaraguá do Sul é, em geral, uma cidade desconhecida pela maioria das pessoas. Uma pena, porque esse município em ascensão localizado na região metropolitana do Norte-Nordeste catarinense deveria ser mais bem conhecido.

Sede de importantes indústrias, dentre as quais a Weg — que produz alguns dos maiores motores elétricos do mundo — e da Malwee, aquela da televisão, do abraço e tal, Jaraguá é um dos municípios que mais cresce, já há alguns anos, em Santa Catarina. Esse crescimento deve-se, em parte, ao crescimento ordenado que a cidade sofre e em parte pela proximidade da, digamos, capital econômica do estado que é Joinville.

E é no interior desse município de origem húngara, polonesa e alemã que está a controvérsia da cidade operária e que cresce à custa de trabalho. Na verdade, esse é o paradoxo. No interior da cidade está localizado um dos maiores e mais importantes parques do estado catarinense: o Parque da Malwee.

Um dos principais pontos turísticos do Norte catarinense, este parque de origem privada (foi construído pelo primeiro dono da empresa, depois cedido aos funcionários e finalmente aberto ao público) tornou-se patrimônio natural. Nos seus 1 milhão e meio de metros quadrados, o parque dispõe de um interessante aparato natural: são 35 mil árvores de espécies diversas, naturais da mata atlântica ou estrangeiras, que coabitam a área do parque.

Na verdade, o que mais chama a atenção dos visitantes é a quantidade de água. Nos dezessete lagos, sendo o maior com 100.000 metros quadrados, que preenchem grande parte da área aberta a visitação, há várias “rodas d´água” que têm como função oxigenar a água. Mas há muito mais a ser visto no entorno desses lagos, como as diversas estátuas de deuses da mitologia greco-romana, o pequeno Pantheon (local onde esses deuses eram admirados), uma réplica da Estátua da Liberdade (?) e a original Estátua da Costureira, uma original homenagem a quem, por muito mais do que se pensa, fez não somente a empresa Malwee, mas todo o setor têxtil catarinense ser forte e ter se tornado base econômica de vários municípios.

RESGATE HISTÓRICO-CULTURAL

O que muito pouca gente sabe é que Jaraguá do Sul foi sede de uma das maiores milícias integralistas do país. É bem verdade que isso não aparece em quase nenhum museu, mas visitando-o o museu do parque, pode se ter noção de como era viver em Jaraguá (e daí ter uma idéia de como era viver na Santa Catarina colonial) até a metade do século XX. São coleções de objetos antigos, documentos, manias e artefatos dos primeiros habitantes do Norte catarinense. Anexado ao museu, está o Espaço da Cultura popular onde mais exemplos de colecionador — no caso, meios de transporte, veículos e objetos agrícolas rudimentares — que ajudam o visitante a se situar em pelo menos 100 anos atrás. É nesse espaço que também acontecem exposições de arte e de resgate popular, realizado por alunos, pesquisadores e artistas.
Vendo as fotos, talvez qualquer informação de nada sirva. Na verdade, o essencial é poder visitar o Parque da Malwee e contemplá-lo em sua grandiosidade. Dessa forma, pode se perceber que a iniciativa privada nem sempre precisa ser agressiva. Às vezes, é possível que seja mais humanidade do que o contrário. Mas já são muitas palavras. O importante é visitar esse lugar, experimentar algum prato típico (ou não, pode ser um prato normal mesmo) num dos dois restaurantes de dentro do parque e deixá-lo com aquela estranha sensação de saudade. Pois bem.

BOA SEMANA A TODOS

Você poderá gostar também de:

Blog Widget by LinkWithin

MEUS TRABALHOS - fase listra

MEUS TRABALHOS - fase listra
caixa de chá

caixa de chá

meu presente para Gisele

meu presente para Gisele

meu presente para Gisele

caixa para presente de casamento

caixa para presente de casamento

caixa para presente de casamento

meu presente para Luciana

meu presente para Luciana

meu presente para Luciana

caixa com guardanapo

caixa com guardanapo

caixa com guardanapo
Pin It button on image hover